surtohype.com

Just another WordPress weblog

Dois elementos: a passional e o apaixonante

By admin • May 26th, 2003 • Category: contos

dois elementosEu sou passional demais. N?o sei se gosto de ser assim. Mas adoraria assistir a um filme com uma garota que se comportasse como eu. Ajudaria a me conhecer e talvez a me encontrar.


dois elementosEu sou passional demais. N?o sei se gosto de ser assim. Mas adoraria assistir a um filme com uma garota que se comportasse como eu. Ajudaria a me conhecer e talvez a me encontrar.

Numa conversa com um amigo, disse de repente o seguinte: ‘quando eu morrer, diz pra ele que fui muito apaixonada por ele. Diz pra ele quantas vezes eu disse isso. Grava nossas conversinhas, mostra a ele quantas vezes eu disse que ele era apaixonante…’ Meu amigo riu, debochou, ignorou totalmente o lance passional e perguntou com ares de humor negro, de que forma eu iria me matar, que tipo de artif?cio eu iria usar. Respondi que usaria muitas p?lulas e champanhe. E completei: mais Marilyn Monroe imposs?vel. Ele perguntou se eu usaria pegnoir de seda. Disse que n?o. Usaria calcinha e camiseta. E completei: mais Ginger Lipstick imposs?vel. P?lulas porque s?o cl?ssicas, champanhe porque eu adoro. E sem objetos cortantes. Porque o sangue ofuscaria minhas id?ias. Me faria mudar de id?ia. E eu acabaria por n?o chamar a aten??o dele, do apaixonante.

Ocorre que ? t?o apaixante que nem sei qual de suas atitudes me fissura mais. Talvez seja aquela coisa de boca. Quando elas se juntam e o gosto dele que se parece com o meu. Talvez seja a minha intriga de entender metade do que ele fale. Talvez seja a forma l?dica de v?-lo tentar explicar-me as coisas…

Ocorre que ? t?o apaixonante que j? nem me parece poss?vel dizer quais das suas atitudes fizeram apaixonar-me mais. Talvez o jeito com que ele come?a a me beijar. Que come?a pelo rosto, despretensioso, no meio de um sorriso, vem pro meu pesco?o e depois descendo cai em minha boca e me deixa transtornada. E Louca. Ele ? irritantemente sexy.

Ocorre que ? apaixonante simplesmente, e, numerar suas atitudes (igualmente apaixonantes) me deixaria ainda mais… talvez sejam as m?os dele deslizando – e eu deixando – gostoso enquanto me beija. Talvez seja a voz dele que ? diferente das demais…

Ocorre que amo v?-lo dan?ar. E isso tamb?m ? muito apaixonante de se ver. Mas me incomoda olhar porque fico numas de agarr?-lo. Ele dan?a da mesma forma que beija: deliciosamente…

Ocorre que… nem sei mais. ? tudo t?o apaixonante que me perdi nos detalhes todos (apaixonantes). Talvez seja ele me dizendo que gosta da minha cal?a de couro logo depois de me beijar passar a m?o sobre a cal?a e em seguida sobre a minha perna…

Ocorre que ? t?o apaixonante que se torna supremo e nem deveria ceder ao contato conosco, pessoas comuns, banais, normais. Evolu?do demais pra gente med?ocre e nada apaixonante.

Ocorre que… sempre que ele sai correndo quando come?a Hydra do Technasia, eu acompanho todo o movimento com os olhos, achando-o ainda mais apaixonante.

Ocorre que ele ? diferente e incompar?vel, por isso ? t?o apaixonante. Ocorre que sua exist?ncia me tira do s?rio. Me faz rir. Com o que diz e com o que faz.

Ocorre que, depois de analisar alguns detalhes, prefiro que ele nunca venha a saber que o acho t?o exageradamente apaixonante, prefiro que nunca ou?a as conversinhas gravadas com meu amigo quando falamos sobre ele e da suposta situa??o d’eu morrer…

Afinal morrer pra qu?? Ele ? t?o apaixonante que eu quero mais ? viver. Para ver. E sentir. At? cansar e ent?o na hora certa, morrer e desligar. Turn off.

Por Ginger

admin is
Email this author | All posts by admin

Comments are closed.